Balanço de Pneu para bebês

Modelo Caderinha, ideal até 5 anos

– Pneus na cor natural – R$ 90,00

Disponibilidade de cores da mangueira laranja, vermelho, verde e azul.

Pedidos por email 

traco_pneu

balanço caderinha

traco_pneu

balanço caderinha

traco_pneu

IMG_0223 cópia

traco_pneu

suporte balanço de pneu

traco_pneu

imagesLYG3ZANB

traco_pneu

corrente-zincada-com-elos-curtos-5-32-4mm-vonder_1

traco_pneu

 

balancos_de_pneus

traco_pneu

balancos_de_pneus1

traco_pneu

balancos_de_pneus2 cópia

traco_pneu

IMG_8767 cópia

traco_pneu

IMG_9534 cópia

traco_pneu

IMG_9532 cópia

traco_pneu

IMG_8680 cópia

Brincadeiras que estimulam o desenvolvimento dos bebês

Com 1 mês:

– Colocar objetos macios e coloridos a cerca de 20 cm da criança.

– Quanto o bebê estiver no colo ou deitado, movimentar objetos ou a mão lateralmente

– Colocar o bebê de bruços e apoiar as mãos nos pés dele, dando pequenos impulsos, para que ele vá se arrastando.

– Ajudar o bebê a colocar os pés e as mãos na boca como forma de conhecer as partes do próprio corpo.

– Juntar as mãos do bebê como se ele fosse bater palmas.

– Quando o bebê estiver deitado de barriga para cima, puxá-lo com cuidado, para que ele se levante um pouquinho, e deitá-lo novamente.

– Balançar chocalhos para que o bebê associe o som ao movimento.

– Às vezes carregar o bebê no colo virado para a frente, como se fosse uma cadeirinha, para ajudá-lo a firmar a cabecinha.

 

Com 2 meses:

– Colocar o bebê de bruços, com brinquedos coloridos em ambos os lados, para estimular a noção de lateralidade.

– Movimentar objetos coloridos na frente do bebê, brincando e conversando com ele; isso estimula a movimentação ocular.

– Cantar e conversar muito com o bebê.

– Pendurar no berço objetos coloridos que façam barulho, em várias alturas e posições, para que o bebê possa até alcançá-los.

 

Com 3 meses:

– Manter mais vezes o bebê de barriga para baixo para ele brincar, ficando sempre junto dele.

– Colocar brinquedos ao alcance da mão do bebê para que ele tente pegá-los.

– Utilizar móbiles para que o bebê brinque e tente tocá-los com as mãos ou os pés enquanto está deitado.

– Tocar e movimentar o corpo do bebê durante as brincadeiras para que ele perceba o espaço que ocupa e os movimentos que pode realizar.

 

Com 4 meses:

– Movimentar o bebê para a frente e para trás, com delicadeza, enquanto ele estiver sentado. Isso ajuda a treinar a sustentação do tronco.

– Estimular o bebê a rolar em superfícies seguras.

– Sentá-lo no bebê-conforto e deixar vários brinquedos na sua frente para que escolha qual deles prefere e o que quer fazer com cada um.

– Brincar de esconder o rosto com uma fralda ou esconder o brinquedo para observar se ele procura.

– Dar mordedor e brinquedos que o bebê possa levar à boca.

– Conversar muito com o bebê e observar se, no meio do diálogo, ele participa sorrindo ou fazendo algum som.

 

Com 5 meses:

– Colocar o bebê sentado e cercado de almofadas, mantendo as costas dele eretas. Ficar perto dele.

– Segurar o bebê pelas axilas e colocá-lo de pé por períodos curtos.

– Deixar várias caixas e cubos coloridos para o bebê manusear.

– Ajudar o bebê a rolar usando uma toalha.

– Estimular o bebê a bater palmas.

– Conversar com o bebê e contar o que você está fazendo e pensando. Cantar para ele.

 

Com 6 meses:

– Colocar o bebê sentado com leve apoio.

– Dar um brinquedo de cada vez a ele para ver se o passa de uma mão à outra ou se o solta para pegar outro.

– Esconder o brinquedo fora do alcance do bebê e estimulá-lo a procurar ou tentar alcançar o brinquedo.

– Colocar o bebê na frente do espelho e fazer brincadeiras de aparecer e desaparecer.

– Segurar o bebê pelas axilas e brincar de pula-pula.

– Com o bebê no colo, faça várias brincadeiras e movimentos, fixando o olhar nele para que perceba seus movimentos faciais.

 

Com 7 meses:

– Fazer o bebê brincar com uma caixa de papelão grande para que ele possa entrar e sair dela.

– Quando o bebê estiver brincando, pedir para ele dar um brinquedo a alguém.

– Fazer caretas para o bebê imitar.

– Dar dois brinquedos e ensinar o bebê a bater um no outro.

– Durante a refeição, deixar que ele coma alguns alimentos diretamente com a mão.

 

Com 8 meses:

– Com o bebê deitado, ajudá-lo a movimentar-se para que se sente sozinho.

– Incentivar o bebê a se arrastar e colocar brinquedos longe dele para que tente alcançá-los.

– Dar ao bebê brinquedos que façam barulho, como tambores, chocalhos e guizos.

– Brincar de imitar sons e movimentos.

– Deixar uma caixa de brinquedos bem grande e cheia para que ele escolha o que quiser.

 

Com 9 meses:

– Deixar o bebê no chão para que se arraste e engatinhe.

– Brincar de bola com ele.

– Estimular o bebê a se levantar (com apoio) para ficar de pé.

– Dar brinquedos com furinhos para que ele os “cutuque” com o dedo indicador.

– Ajudar o bebê a colocar tampas em potinhos.

– Dar ao bebê objetos de texturas diferentes para que ele os toque (espuma, madeira, toalha, metal, borracha etc.).

 

Com 10 meses:

– Estimular e deixar o bebê engatinhar pela casa toda.

– Ensinar movimentos como tchau, sim, não e vem.

– Perguntar por pessoas e objetos para que ele aponte ou balbucie algo.

– Estender a mão e pedir algo para que ele se movimente até você e entregue.

 

Com 11 meses

– Colocar o bebê próximo a sofás, camas e mesas baixas para que ele tente se apoiar e andar em volta. Fique próximo dele.

– Dar um carrinho (grande) para que ele empurre.

– Dar potinhos ou caixinhas para empilhar.

– Nas refeições oferecer a colher para que ele tente comer.

– Colocar brinquedos na banheira na hora do banho e deixar o bebê brincar.

– Quando estiver trocando o bebê, explique os movimentos e peça para ele ajudar.

– Brincar de bola com ele.

 

Com 12 meses

– Ajudar o bebê a caminhar segurando-o pelas mãos.

– Dar um pote grande com brinquedos dentro e com tampa de rosca para ele tentar abrir.

– Dar papel, jornal e revistas para o bebê manusear.

– Dar brinquedos com cordinhas para que ele faça “movimento de pinça” para segurar a corda.

– Estimular o bebê a tirar seus próprios sapatos.

– Mostrar livros e revistas e contar histórias curtas para que ele reconheça objetos, animais e partes do corpo.

 

Todas essas atividades devem ser prazerosas para a criança e para você. Quando ela não conseguir fazer uma das brincadeiras propostas, não desanime, repita em outra ocasião. Evite brincadeiras agitadas antes do horário de dormir, isso pode deixá-lo inquieto.

 

Clínica Infantil Reibscheid 

Brinquedos e Brincadeiras para criança cega

O objetivo desse post é listar alguns tipos de brinquedos que podem ser inseridos no brincar da criança cega ou com baixa visão auxiliando seu desenvolvimento.

Vamos começar falando da estimulação vestibular que é importante para o desenvolvimento saudável do cérebro das crianças, especialmente das cegas ou com baixa visão. Estas pessoas não recebem a estimulação vestibular adequada, pelo menos na maioria das vezes.

Uma criança vidente (que é como chamamos quem enxerga) obtém esse tipo de estimulação através dos movimentos da cabeça durante as brincadeiras e outras atividades cotidianas que requerem o movimento da cabeça para olhar para as coisas e realizar as atividades. Se você parar para pensar 2 minutinhos, vai ver quanto movimento da cabeça realizamos para nossas atividades, até mesmo as que executamos em pé, como o banho. Crianças que não conseguem enxergar só possuem uma fração dessas experiências de movimento.

Pensando nesse tipo de estímulo, o balanço proporcionado por alguns brinquedos é uma boa maneira para crianças cegas receberem o estímulo que o cérebro precisa para se organizar e se desenvolver de forma otimizada. A ausência do estímulo vestibular pode levar a problemas no processamento das informações sensoriais e, a partir daí, surgirem diferentes sintomas, um deles pode ser inquietude, que os pais podem entender como ansiedade ou problemas comportamentais. Assim, o estímulo vestibular proporcionado pelo balanço pode ajudar. Conclusão: crianças cegas podem se beneficiar de ter oportunidades diárias ou regulares de se balançarem.

Nada melhor para se balançar que um balanço, não é? Sendo assim, nossa lista começa com:

— balanços

20130927-062340.jpg

20130927-062215.jpg

Jogos e brincadeiras que envolvam movimentos também podem facilitar as relações sociais, dando às crianças atividades que podem fazer com outras pessoas (outras pessoas ou adultos). Estimule pais a pensarem quais as brincadeiras com movimento que os filhos gostam e introduzí-las com mais frequência na rotina da criança.

Quando o assunto é brinquedos, é recomendável que crianças cegas tenham brinquedos como:

instrumentos musicais (bateria, pianinho, instrumentos de corda…). O legal de instrumentos é não só desenvolver outro sentido como também aguçar o interesse por música enquanto estimula ritmo e outras habilidades importantíssimas que só a música fornece.

20130927-050533.jpg

massa de modelar ou argila. Esses recursos podem ser trabalhados de várias formas. O importante nesse caso é o contato da criança com esse recurso tátil tão rico em possibilidades de uso.

20130927-051355.jpg

Falando em estímulo tátil, não podemos deixar de lembrar a piscina. Piscina é sinônimo de alegria para crianças, mas para a criança cega pode ser um desafio tendo em vista o ambiente sensorial diferenciado e a habilidades psicomotoras necessárias para fazer certos movimentos, alguns deles que jamais seriam possíveis fora da piscina. Introduzir e estimular a piscina pode ser bastante rico do ponto de vista psicomotor, ou seja, várias habilidades motoras, cognitivas e sensoriais juntas. Se você não é profissional, use mais uma vez a imaginação e procure pensar tudo o que você sente é precisa fazer para se manter em uma piscina. Temos um post que mostra bóias pensadas para pessoas com disfunção motora grave, quer ler? Clica aqui.

CDs de diferentes gêneros (ritmos e sons diferentes), rádio e um gravador. A última dica do gravador pode ser para a criança brincar e explorar sua própria voz ou a de parentes e amigos. Se você tiver acesso rádios e gravadores que tenham Braille, melhor ainda. Achamos alguns produtos específicos para pessoas cegas ou com baixa visão no Amazon.

Você sabia que existe um rádio com design pensado para pessoas cegas? (clique aqui e veja no Amazon)

20130927-053449.jpg

20130927-053503.jpg

E um gravador digital de voz com marcadores táteis nos botões ? (clica aqui e vê no Amazon)

20130927-054359.jpg

Claro que sabemos que equipamentos e brinquedos podem ser adaptado para crianças cegas, na realidade, todos eles deveriam ter um design universal, mas existem alguns que foram pensados especificamente para esses casos, como é o caso do cão guia de pelúcia que vem com uma bengala branca. Não sabemos se ele existe no Brasil, mas pode ser comprado no Amazon (clica aqui e vê a referência).

20130927-054624.jpg

Não o vimos pessoalmente, mas teve gente no Amazon dizendo que ele era pequeno demais…. Fica a crítica de quem já usou!

Com todos esses exemplos, estimule pais e familiares a ter um espaço sensorial em casa, até certos balanços de brinquedo podem ser comprados e cabem no interior de uma residência que não tem quintal. Ou até tem espaço, mas períodos de inverno que impossibilitam a criança de brincar fora de casa.

Ah, temos uma dica de site com materiais para pessoas cegas ou com baixa visão: American Printing House. Esse site contém jogos, brinquedos e até adaptações para atividades cotidianas, tudo pensado para esse público específico.

Use a técnica com criatividade e imaginação sempre considerando a realidade da criança, combinado?

E você, tem brinquedos para indicar? Compartilhe com todos!!!

Fonte: squidoo.com
Imagem da massa de modelar: freyagf

2 thoughts on “Balanço de Pneu para crianças até 5 anos, modelo Caderinha – Venda

  1. Camila Bianchi diz:

    Por favor, gostaria de saber como faço para encomendar um balanco sorriso e um cadeirinha, moro em SP, na zona sul.
    Muito obrigada.
    Att, Camila.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *